19/04/14

Ó MORTE, ONDE ESTÁ TUA VITÓRIA?




Por: Matheus H.
Imagem: Karina Rina

Amados e amadas em Cristo Jesus,
Paz e bem!

Em um dos meus artigos para este blog escrevi sobre a Quaresma. Percorremos cada final de semana, sua Liturgia e seu Mistério. E hoje, já em clima de festa pela ressurreição de Jesus Cristo, quero refletir com vocês sobre a Páscoa.

Antes, porém, de refletirmos sobre a Páscoa e seu Mistério, penso que seja interessante perpassarmos nosso olhar sobre o Tríduo Pascal que iniciaremos amanhã, com a celebração da Instituição da Eucaristia e o lava-pés.

A Páscoa era a única festa da Igreja até o fim do século III. Falava-se de Pentecostes não como uma festa, como hoje celebramos, mas como uma continuidade da grande celebração pascal. Cinquenta dias formando um único “verdadeiro dia de festa”. Apenas no fim do século II a Igreja começa a celebrar a memória dos Mártires.

Ao encontro disto, Visonà nos explica que nos três primeiros séculos a Páscoa foi sim a única festa litúrgica, rica em liturgias e teologias, que se traduz no caráter globalizante que lhe é dado ao celebrar todo o Mistério da Redenção.

Celebrar a Páscoa, fundamentalmente, significa celebrar o Rito Eucarístico, devendo considerar quatro Páscoas da história da salvação:

1ª. A Páscoa do Senhor: isto é, a passagem salvífica do Senhor na noite da saída do Egito;
2ª. A Páscoa dos judeus: ou seja, a celebração do “memorial” ou memória objetiva realizada com o rito da ceia pascal;
3ª. A Páscoa de Cristo: isto é, a sua imolação sobre a Cruz, a sua passagem deste mundo para o Pai, através da Paixão e da Ressurreição;
4ª. A Páscoa da Igreja: celebrada sacramentalmente, “in mysterio”, anualmente, mas também semanalmente e cotidianamente no rito Eucarístico.

O rito pascal, tanto no Antigo como no Novo Testamento, está intimamente ligado à Páscoa histórica, da qual é memorial eficaz, presença real da salvação e anúncio do seu cumprimento definitivo (dimensão escatológica).

A Ceia Pascal de Cristo não tem outro significado. Inserida no ritual da ceia pascal hebraica, recebe dela a tríplice ligação que a une à Páscoa que, embora sendo evento histórico (libertação de Israel do Egito), é essencialmente simbólica, pois está orientada para a futura libertação “messiânica”, o rito realizado por Cristo (pão e vinho = Corpo e Sangue de Cristo, verdadeiro Cordeiro Pascal, e Sangue da verdadeira Aliança em relação à Aliança do Sinai, conclusiva da Páscoa do Êxodo) é memorial, a presença da verdadeira Páscoa, que se realiza na “passagem” redentora de Cristo, e é anúncio da redenção completa, que se realizará quando “todos os homens” tiverem celebrado a “Páscoa de Cristo”.


O Tríduo da Páscoa de Cristo, liga-nos, então, ao sentido real, mas em situação temporal, da redenção operada pelo Senhor.

Durante este Tempo Pascal estaremos refletindo um pouco mais sobre o Mistério da Paixão, Morte e Ressurreição do Senhor. Acompanhem-nos!

Desejo a todos uma feliz e Santa Páscoa!

Matheus Henrique.
http://www.mistagogos.blogspot.com.br/
  
Seguem algumas músicas (sem partitura ainda) selecionadas pela nossa equipe:


 
 
_

16/03/14

Pedidos do e-mail #45 e gente nova no blog!

Olá, amigos!
A seguir para vocês mais algumas partituras que vocês nos pediram por e-mail!
E depois delas, um anúncio importante:

Arrasta-nos - Shalom
Tom: E

http://files.spdpartituras.webnode.com/200000360-347033569c/Arrasta-nos.pdf

A Barca (JMJ) - Cesareo Garabain
Tom: C
http://files.spdpartituras.webnode.com/200000364-8e3428f2e2/A_Barca_-_JMJ.pdf

 Bendita sejais - Maria do Rosário
Tom: D
http://files.spdpartituras.webnode.com/200000361-c3f82c4f1f/Bendita_Sejais.pdf

Canto do servo sofredor
Tom: Bm
http://files.spdpartituras.webnode.com/200000359-f1ec3f2e5e/Canto_do_Servo_Sofredor.pdf

Ceia das vozes - Grecco
Tom: F
http://files.spdpartituras.webnode.com/200000363-b642fb73c6/Ceia_das_vozes.pdf

Mãe da confiança - banda Dominus
Tom: E
http://files.spdpartituras.webnode.com/200000369-b722bb9159/M%C3%A3e%20da%20Confian%C3%A7a%20-%20Dominus.pdf


E é com grande alegria que anunciamos mais uma integrante no nosso blog: a Karina!
Ela é a responsável pela nossa página no Facebook.

Aliás, o segundo anúncio é esse:
Nosso blog agora tem uma página no Facebook, onde avisaremos sempre sobre as novas postagens aqui do blog, e onde vocês também poderão sugerir e pedir suas partituras!
Curtam a página e compartilhem as nossas publicações, para que mais pessoas possam ser ajudadas pela nossa equipe.

Desejamos boas-vindas à Karina e agradecemos por ela se dispor em nos ajudar!

Partituras Católicas no Facebook:

https://www.facebook.com/saopedropartituras?fref=ts



25/02/14

Quaresma



Por: Matheus H.

Amados irmãos em Cristo Jesus,
Paz e bem!
Hoje vamos refletir sobre a Quaresma, este tempo de 40 dias em que adentramos ao deserto com o Senhor.
A CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) vem nos dizer que “cantar a Quaresma é, antes de tudo, cantar a dor que se sente pelo pecado do mundo, que, em todos os tempos e de tantas maneiras, crucifica os filhos de Deus e prolonga, assim, a Paixão de Cristo”.
http://portaldoleblon.com.br/wp-content/uploads/2013/02/Celebracoes-de-Quarta-feira-de-Cinzas.jpgNeste sentido, a Liturgia do tempo quaresmal é de uma riqueza muito profunda, quando bem celebrada e bem vivida em nossas comunidades, pelas equipes de liturgia e nós, músicos, em nossos corais, bandas e ministérios.
Embora a Liturgia dos anos A, B e C proponha-nos os mesmos Evangelhos nos dois primeiros domingos da Quaresma, o itinerário a ser percorrido é diferente, e neste ano A, somos convidados a viver a temática do Batismo.
Antes de refletirmos sobre a música na Quaresma, permitam-me, de maneira bem sucinta, discorrer sobre os Evangelhos nos cinco finais de semana.
No 1º Domingo o Senhor nos convida a adentrarmos ao deserto e lá vencermos as tentações. No 2º Domingo ouvimos o Pai dizer: “Eis meu Filho muito amado no qual eu pus todo o meu agrado”. É o domingo da Transfiguração. No 3º Domingo, estamos diante do poço de Sicar e da Samaritana, e com ela pedimos: “Senhor, dai-nos de beber”. No 4º Domingo contemplamos a cura do cego de nascença. No 5º Domingo somos convidados a ressuscitar com Lázaro para uma vida nova.
A Constituição Sacrosanctum Concilium nos diz, no nº. 112 que “a tradição musical da Igreja é um tesouro de inestimável valor, que excede todas as outras expressões de arte, sobretudo porque o canto sagrado, intimamente unido com o texto, constitui parte necessária ou integrante da Liturgia solene”, por isso que achei viável, antes de tudo, perpassarmos os olhos sobre o Evangelho de cada final de semana.
http://www.arquidiocesepb.org.br/uploads/imagensInternasNoticias/images/fevereiro2014/conversao.jpgAgora, munidos da Palavra de Deus podemos caminhar e tornar nosso repertório para a Quaresma ainda mais Mistagógico, ou seja, torná-lo ponte que nos leva ao Mistério celebrado, como continua a Constituição S.C. também no nº. 112: “A música sacra será tanto mais santa quanto mais intimamente unida estiver à ação litúrgica, quer como expressão delicada da oração, quer como fator de comunhão, quer como elemento de maior solenidade nas funções sagradas”.
As músicas utilizadas em nossas celebrações quaresmais devem ter um caráter sóbrio. Os instrumentos, neste tempo devem sustentar o canto, prevalecendo ainda mais o cantar da assembleia. Em alguns cursos que frequentei era-nos proposto utilizar somente o
órgão. Porém, penso que podemos utilizar todos os nossos instrumentos desde que não caiamos no pecado do exagero como muitos caem. Quaresma não é Páscoa, logo não podemos “fazer festa”, pois estamos em um retiro espiritual com o Senhor, já que Ele nos convidou no 1º Domingo a fazermos a experiência do deserto. A festa virá com a Ressurreição.
Omitimos o Glória até a Missa da Ceia do Senhor, quando celebramos a instituição do Sacramento da Ordem e da Eucaristia. O Aleluia voltará a ser cantado apenas no Sábado Santo, anunciando, assim, a Ressurreição do Senhor.
Nas celebrações quaresmais, optemos por rezar o Ato Penitencial e o Santo. Cultivemos, pelo menos na Quaresma, a prática do silêncio. Não cantemos nada após a Comunhão. Deixemos nossos corações em silêncio.
http://2.bp.blogspot.com/-XIFi3buBgb0/T0bPWr7j5oI/AAAAAAAAAPk/9IVUqlfDh7A/s1600/quaresma3.jpgAdélia Prado, grande poetisa brasileira, disse em uma entrevista que tem algumas celebrações que a gente sai da Igreja com vontade de procurar um lugar para rezar. Nós só podemos ouvir depois que nos calamos. E na Quaresma, o calar para ouvir é ainda mais forte. A atitude de silêncio deve prevalecer em nossas celebrações.
Que possamos viver este tempo litúrgico em profunda reflexão. Morramos para o pecado e, com Cristo, renasçamos para a vida nova.

22/02/14

Mons. Marco Frisina

Olá, amigos!

Atendendo a algumas sugestões que recebi, postarei hoje todas as partituras do Mons. Marco Frisina que foram transcritas para o blog, e que já foram postadas.

Frisina é um dos compositores católicos que eu mais admiro. Nascido em Roma em 1954, hoje é presidente da Comissão Diocesana de Arte Sacra e Património Cultural, Consultor do Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização e reitor da Basílica de Santa Cecília em Trastevere. É fundador e dirigente do Coro da Diocese de Roma e vencedor de inúmeros prêmios.

A seguir, as partituras que já fizemos. Algumas são em italiano, mas a maioria foi adaptada para português por mim, pelo Jefte e pelo Biga.





Hostia Santa
Tom: D
http://files.spdpartituras.webnode.com/200000352-23d9a25cdc/Hostia%20Santa%20-%20Marco%20frisina.pdf

Jesus Christ, You are my life
Tom: D
http://files.spdpartituras.webnode.com/200000356-5aa205b983/Jesus%20%20Chist%20you%20are%20my%20life.pdf

La vera vite (em português) - Tu és o Cristo
Tom: G
http://files.spdpartituras.webnode.com/200000357-8100782f39/la%20vera%20vite%20pt.pdf

La vera vite (em italiano)
Tom: Ab
http://files.spdpartituras.webnode.com/200000358-50261511f1/la%20vera%20vite.pdf

Onde a caridade é verdadeira
Tom: D
http://files.spdpartituras.webnode.com/200000348-7ac5e7cbb5/Onde_a_caridade_%C3%A9_verdade.pdf

Pane di vita nuova (em português)
Tom: D
http://files.spdpartituras.webnode.com/200000355-d310ad40a3/Pane%20di%20vita%20nuova.pdf

Santo (em italiano)
Tom: Eb
http://files.spdpartituras.webnode.com/200000353-4026e41212/Santo%20marco%20frisina%20pt.pdf

Santo (em português)
Tom: D
http://files.spdpartituras.webnode.com/200000353-4026e41212/Santo%20marco%20frisina%20pt.pdf

Stabat Mater dolorosa
Tom: Cm
http://files.spdpartituras.webnode.com/200000344-6309664fce/Stabat%20Mater%20-%20marco%20frisina.pdf


Pedidos especiais do e-mail

Olá, amigos

Postarei mais duas partituras que foram pedidas por e-mail, mas como são um pouco diferentes do normal as deixarei nesse post à parte.
A primeira é uma música francesa, que a ir. Danka nos pediu, e a outra é a introdução em violino do Santo da comunidade Shalom.

Je vous aime ô mon Dieu
Tom: Em
http://files.spdpartituras.webnode.com/200000340-cf899d0840/Je%20vous%20aime%20%C3%B4%20mon%20Dieu.pdf

Santo - Comunidade Shalom - Introdução (CD Na dança da vida)
Tom: Em
http://files.spdpartituras.webnode.com/200000339-6c0a36df74/intro%20Santo%20Shalom.pdf

Para quem não tem a partitura do Santo acima, vou postar novamente:

Santo - Comunidade Shalom (CD Na dança da vida)
Tom: Em
http://files.spdpartituras.webnode.com/200000351-937989472c/Santo%20Shalom.pdf